Para conter avanço do coronavírus, Nova Xavantina decreta “lei seca” e Juruena pode ter lockdown

Áudio

Por Jurandir Antonio – Voz: Eneas Jacobina

Texto do áudio:

 

O prefeito de Nova Xavantina, João Bang, do PSB, decidiu tomar uma medida extrema para conter o avanço da covid-19 na cidade: proibir a venda e o consumo de bebidas alcoólicas.

 

A "lei seca" municipal começou a vigorar nesta terça-feira, e vai até domingo, podendo ser prorrogada.

 

Segundo o decreto, a medida foi necessária por causa do aumento expressivo dos casos de covid-19, que deixaram o município com risco alto de contaminação.

 

Além da restrição de bebidas alcoólicas, o decreto limita o horário de funcionamento do comércio das cinco horas da manhã até as 10 da noite, com exceção dos postos de combustíveis, hospitais, clínicas veterinárias e farmácias.

 

Já em Juruena, a prefeitura analisa novas medidas para tentar frear o avanço da pandemia do novo coronavírus no município. 

A expectativa é que a cidade seja a primeira do estado a decretar o lockdown, que é o fechamento total do comércio, por causa do aumento dos casos de Covid-19 na segunda onda da doença.

Para o prefeito do município, Manoel Garça Branca, do DEM, a possibilidade não está descartada frente a alta nos números de ocupação dos leitos e de infectados pelo vírus.

“A medida poderá ser tomada por conta do aumento expressivo de casos, infelizmente os números subiram e as UTIs não tem mais vagas”, alertou o prefeito.

Se a medida for estabelecida, apenas os estabelecimentos essenciais poderiam ficar abertos, como farmácias por exemplo.

Com uma população de aproximadamente 16 mil habitantes, Juruena registrou 608 casos confirmados e 11 mortes.

Comentar

HTML restrito

  • Você pode alinhar imagens (data-align="center"), mas também vídeos, citações e assim por diante.
  • Você pode legendar imagens (data-caption="Texto"), mas também vídeos, citações e assim por diante.