Mauro Mendes classifica proposta de Bolsonaro para reduzir impostos dos combustíveis de “populista”

Áudio

Por Jurandir Antonio – Voz: Vinícius Antônio

Texto do áudio:
O governador Mauro Mendes, do DEM, afirmou que não vai seguir a sugestão do presidente Jair Bolsonaro, e reduzir o ICMS, imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço, sobre os combustíveis para diminuir o preço ao consumidor

 

Mendes classificou a medida como “populista” e disse que não faz nada pensando nas eleições de 2022.
 
Pela proposta de Bolsonaro, o Governo Federal vai reduzir o PIS/Cofins dos combustíveis, e, por outro lado, os governadores teriam que seguir o exemplo e diminuir o  ICMS sobre o produto.
 
O governador Mauro Mendes explicou que a situação dos Estados é diferente da União.

 

Segundo ele, os Estados não podem se dar ao luxo de diminuir a arrecadação.
 
“ O problema é que o Governo Federal pode fazer isso, governos dos Estados e Municipais não podem. Então ele gasta, faz o que acha que deve e o que o Congresso autoriza fazer, e se falta dinheiro ele faz algumas assinaturas lá, emite título e emite dívida para outros pagarem”.
 
”Quando o poder público, seja municipal, estadual ou federal administra mal, quem paga a conta é a população, pode escrever, essa conta vai chegar em algum momento”, alertou o governador.
 
“Eu não vou fazer medida populista, vou tomar as medidas corretas, se puder diminuir algum imposto nós iremos diminuir”, resumiu Mauro Mendes.

 

Comentar

HTML restrito

  • Você pode alinhar imagens (data-align="center"), mas também vídeos, citações e assim por diante.
  • Você pode legendar imagens (data-caption="Texto"), mas também vídeos, citações e assim por diante.