Cesta básica custa mais da metade do salário mínimo em Cuiabá, diz Imea

Áudio

Por Jurandir Antonio – Voz: Vinícius Antônio

Texto do áudio:
O preço da cesta básica em Cuiabá subiu pelo 6º mês consecutivo, segundo os dados do Imea, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária.

 

De julho de 2020 a janeiro de 2021, o preço ficou 16,82% mais caro, chegando a 611 reais e 30 centavos.

 

Considerando o salário mínimo de mil 100 reais, o cuiabano gasta 55,5% do salário apenas em alimentos básicos na capital.

 

De acordo com os dados, em julho do ano passado a cesta básica custava 526 reais.

 

O preço foi elevando mês a mês, quando chegou a R$ 611 reais 30 centavos em janeiro deste ano.

 

Em relação a janeiro do ano passado, quando a cesta custava 506 reais e 90 centavos, o preço da cesta básica subiu 20%, tendo um acréscimo de 104 reais e 40 centavos.

 

Os produtos avaliados na cesta básica são: carne, leite, feijão, arroz, farinha, batata, tomate, pão francês, café em pó, banana, açúcar, óleo e manteiga.

 

Nos últimos seis meses, os produtos que tiveram maior aumento foram o óleo que subiu 86%, o tomate, 60%, o arroz aumentou 55% e a carne, 18%.

 

Apenas três alimentos tiveram redução no preço: farinha, pão francês e feijão.

Comentar

HTML restrito

  • Você pode alinhar imagens (data-align="center"), mas também vídeos, citações e assim por diante.
  • Você pode legendar imagens (data-caption="Texto"), mas também vídeos, citações e assim por diante.