Confiança do Consumidor caiu em outubro

Áudio

Por Tatiana Aves - Rio de Janeiro

O Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getúlio Vargas, caiu 1,0 ponto em outubro, fechando o mês em 82,4 pontos. Na média móvel trimestral, o ICC subiu 1,2 ponto, registrando a 4ª alta consecutiva, porém em ritmo de desaceleração.

A Coordenadora da FGV, Viviane Seda Bittencourt, afirma que devido à incerteza com relação à pandemia e ao ritmo de retomada econômica, os consumidores de todas as faixas de renda continuam menos confiantes.

Em outubro, houve acomodação na satisfação dos consumidores em relação à situação atual e queda das expectativas para os próximos meses. O Índice de Situação Atual cedeu 0,2 pontos, para 72,4 pontos, enquanto o Índice de Expectativas recuou 1,3 ponto, para 90,2 pontos, encerrando a sequência de altas iniciada em maio.

O indicador que mede a satisfação presente dos consumidores com a economia acomodou em 75,9 pontos ao variar 0,1 ponto em outubro e o indicador de finanças familiares diminuiu 0,5 ponto para 69,4 pontos, ambos mantêm patamares baixos em termos históricos.

Em relação às expectativas, o índice que avalia o otimismo em relação à situação econômica foi o que mais contribuiu para a queda do ICC no mês avaliado, ao recuar 2,0 pontos, para 110,6 pontos. As perspectivas sobre as finanças das famílias também cederam 0,5 ponto para 94,1 pontos e o ímpeto de compras de bens duráveis para os próximos meses voltou a diminuir, com queda de 1,4 ponto no indicador atingindo 67,0 pontos.

Edição: Fabiana Pelles

Comentar

HTML restrito

  • Você pode alinhar imagens (data-align="center"), mas também vídeos, citações e assim por diante.
  • Você pode legendar imagens (data-caption="Texto"), mas também vídeos, citações e assim por diante.