Greve: Presidente do Sintep afirma que profissionais podem parar caso Estado decida abrir escolas

Áudio

Por Vinícius Antônio

Texto do áudio:
A Assembleia Legislativa de Mato Grosso aprovou, nesta semana, o projeto de lei que faz da Educação, serviço essencial.

Essa decisão autoriza o funcionamento das escolas, de forma presencial, durante a pandemia. A proposta tem autoria dos deputados Elizeu Nascimento e Wilson Santos.

O presidente do Sintep-MT, Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso, Valdeir Pereira, falou ao site Sapicuá Rádio News, e afirmou que o projeto é equivocado, e que a Assembleia cedeu à pressão do setor privado e um pequeno grupo de pessoas.

Sonora: Valdeir Pereira

Para Valdeir, a vida é essencial, e se preciso for, o Sintep deve convocar uma greve dos profissionais da educação, para impedir o retorno as atividades presenciais.

Sonora: Valdeir Pereira

O presidente do Sintep ainda afirmou que mesmo com o início da vacinação dos profissionais da educação que está sendo articulado pelo governo, o problema não vai ser resolvido de imediato.

Sonora: Valdeir Pereira

Para ele, retornar as atividades presenciais sem vacina para os alunos, além dos profissionais, é uma chacina anunciada.

Sonora: Valdeir Pereira

O presidente do Sintep alfinetou os deputados, dizendo que para a maioria dos trabalhadores, só restam os hospitais públicos, que já estão lotados, e pontuou que, quando os parlamentares são infectados pelo Coronavírus, vão se tratar em leitos particulares, até mesmo fora do estado.

Comentar

HTML restrito

  • Você pode alinhar imagens (data-align="center"), mas também vídeos, citações e assim por diante.
  • Você pode legendar imagens (data-caption="Texto"), mas também vídeos, citações e assim por diante.