Casos de leptospirose aumentam com chegada das chuvas

Áudio

Por Kariane Costa - Brasília

A temporada de chuvas pode trazer um perigo escondido nas águas, além de enxurradas ou enchentes.

É a leptospirose, doença causada pela urina de ratos, que se mistura ao alagamento e à lama.

Qualquer pessoa que tiver contato com a água contaminada pode se infectar. E o risco não é só para os seres humanos: cães, vacas e porcos também podem contrair a leptospirose.

Trata-se de uma doença silenciosa, em que quase 80% dos casos não apresentam sintomas. O infectologista Décio Diament explica que se o caso for grave e não diagnosticado a tempo pode levar à morte.

No Brasil, no ano passado, foram notificados 3.650 casos de leptospirose. Rio Grande do Sul, São Paulo e Paraná são os estados com maior número de registros. Para o especialista, a doença é negligenciada e esquecida no país.

A leptospira, bactéria causadora da doença, sobrevive no meio ambiente por até seis meses depois do alagamento. 

O diagnóstico é feito com exame de sangue. Já o tratamento é feito com antibiótico. Não existe vacina contra a leptospirose para o ser humano, mas somente para os animais.

Outras doenças que aparecem nas enchentes são a hepatite A e o tétano. As duas podem ser prevenidas com vacinas gratuitas, disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

* Produção: Wesley Cerqueira

Comentar

HTML restrito

  • Você pode alinhar imagens (data-align="center"), mas também vídeos, citações e assim por diante.
  • Você pode legendar imagens (data-caption="Texto"), mas também vídeos, citações e assim por diante.